Dossiê 05 - Eduardo Oswaldo Cruz

Área de identificação

Código de referência

BR RJCOC 05-06-01-01-02-05

Título

Eduardo Oswaldo Cruz

Data(s)

  • 13/06/2000 (Produção)

nível de descrição

Dossiê

Dimensão e suporte

Documentos sonoros: 2 itens (fitas cassetes, 2h; arquivo digital).

Área de contextualização

Nome do produtor

História arquivística

Procedência

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Entrevista realizada por Ana Luce Girão Soares de Lima, Eduardo Vilela Thielen, Stella Oswaldo Cruz Penido e Renato da Gama Rosa Costa, em 13 de junho de 2000, a respeito de sua trajetória profissional e familiar, e as lembranças de seu pai e seu avô, Oswaldo Cruz Filho e Oswaldo Gonçalves Cruz.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Sem restrição.

Condições de reprodução

Sem restrição.

Idioma do material

Forma de escrita do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de pesquisa

Transcrição e sumário

Área de fontes relacionadas

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Área de notas

Nota

Sumário:
Elaboração de Poliana Orosa

Fita 1 - Lado A
Depoente tece sinopse da sua vida, se apresentando como bisneto de Oswaldo Gonçalves Cruz, e conta que seguiu a tradição familiar e se formou em medicina, na Faculdade Nacional de Medicina (UFRJ), nunca chegou a ingressar em Manguinhos mas participava e auxiliava seu pai que foi bacteriologista da instituição; carinho afetivo pela instituição e lembrança das vezes em que assumiu responsabilidades para seu pai; memórias da casa de sua avó Dona Miloca em Botafogo, casa essa construída por Oswaldo Cruz; comenta sobre a casa de verão de Oswaldo Cruz como sendo um dos lugares favoritos do mesmo e também o local de sua morte; favoritismo de Oswaldo Cruz com sua filha Liseta e a admiração da mesma pelo pai; interesse de sua tia-avó em guardar a história do pai; paixão de Oswaldo Cruz pela arquitetura; amizade de Oswaldo Cruz com Salles Guerra; menção a importância do trabalho de Emília Bustamante no gerenciamento e existência da biblioteca de Manguinhos; conexão entre a paixão pela arquitetura de Oswaldo e traços arquitetônicos do castelo.

Fita 1 - Lado B
Inspiração do palácio de Alhambra e de outros aspectos da arquitetura mourisca para construção do castelo de Manguinhos; comenta sobre cartão que Oswaldo Cruz mandou a Ezequiel Dias; contribuição de Luis de Moraes na construção de conjuntos arquitetônicos na área médica; entrevistado explica que nunca chegou a fazer parte oficialmente do corpo de funcionários da Fiocruz, mas que esteve lá para substituir o pai e que também frequentou o prédio da patologia (atualmente pavilhão Carlos Chagas); comenta sobre documento perdido através de diretor da instituição e sobre o acervo sobre os diretores do instituto, e documentações perdidas de Oswaldo Cruz através da família; tradição da medicina na família; importância da fotografia para o Instituto até antes mesmo de Oswaldo Cruz; trabalhos fotográficos de J. Pinto; interesse de Oswaldo Cruz pela fotografia, fotografias por ele feitas, máquinas fotográficas adquiridas por ele, negativos de Oswaldo Cruz e chapas elaboradas por J. Pinto que foram cedidas ao mesmo.

Fita 2 - Lado A
Casa em Petrópolis que pertenceu a Oswaldo Cruz; plantas trazidas por Oswaldo Cruz de vários lugares do mundo para serem plantados no jardim de sua casa de Petrópolis e experiências com as mesmas; comentários sobre objetos que pertenceram a Oswaldo Cruz e que foram perdidos ; criação do Instituto Pasteur; referência a apelido de doutor-fotográfico de Oswaldo Cruz entre os estudantes da faculdade de medicina.

Fita 2 - Lado B
Trabalho de seu pai na Patologia Clínica do hospital IAPETEC; ligação entre Lopes que trabalhava em Anatomia Patológica em Manguinhos e centro espírita que carregava o nome de Oswaldo Cruz e ligação com uma pulseira que Oswaldo Cruz também utilizava; história de chegada de Lopes como paciente de Leishmaniose e posteriormente tendo permanecido como cientista; possíveis ligações de Oswaldo Cruz com a maçonaria e o misticismo ligado a ele; simbologia entre os goivos e a família Cruz; comentários sobre Oswaldo Cruz e o seu lema de eterna fé na ciência; preocupação de Oswaldo com seus filhos; a família Cruz e a relação com a história de Oswaldo.

Notação anterior

Pontos de acesso

Ponto de acesso - assunto

Ponto de acesso - local

Ponto de acesso - nome

Pontos de acesso de género

Área de controle da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Status da descrição

Preliminar

nível de detalhamento

Integral

Datas de criação, revisão, eliminação

Junho de 2010.

Fontes utilizadas na descrição

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Entidades coletivas, pessoas ou famílias relacionadas

Géneros relacionados

Lugares relacionados