Brasil

Taxonomia

Código

Nota(s) de escopo

  • República Federativa do Brasil
  • Use somente em caso de ausência de termo mais específico

Fonte

Exibir nota(s)

Termos hierárquicos

Brasil

Termos equivalentes

Brasil

  • Use para BRA

Termos associados

Brasil

28 descrição arquivística resultados para Brasil

28 resultado(s) diretamente relacionado(s) Excluir termos relacionados

Alba Maria F. do Amaral

Esta entrevista gravada em 27 de maio de 2015, aborda sua experiência profissional como educadora sanitária na India e Etiópia, no decorrer das atividades de erradicação da varíola.

Campanha de Hanseníase em Belmonte e Barrolândia - Projeto Decit (IOC/COC) – Cluster nº 4

Apesar da intensificação e diversificação das ações de controle, a hanseníase persiste como relevante problema de saúde pública no Brasil. Reduz-se a prevalência, a detecção de casos novos aumenta e os casos são distribuídos, configurando áreas delimitadas de risco de adoecer, os clusters. Com estas características, se por um lado, a situação epidemiológica da hanseníase é preocupante, a sua distribuição espacial permite uma abordagem focalizada, e racionalizadora de recursos, de investigação e intervenção. Neste projeto, a abordagem interdisciplinar permitiu a abrangência da complexidade da doença, nos seus aspectos culturais, sociais e biológicos, sobretudo com o aprofundando o olhar sobre o cluster nº 4, formado por regiões dos estados de Bahia, Minas Gerais e Espírito Santo. O objetivo foi obter informações e resultados que transcendem a dimensão geográfica específica e se aproxime dos aspectos relacionados à ocupação desses territórios, como o conceito de espaços socioespaciais, segundo Milton Santos. As entrevistas com os pacientes foram realizadas na região de Barrolândia e Belmonte, no estado da Bahia.

Claudio do Amaral Júnior

Esta gravação é resultado de uma série de seis encontros com o depoente para registro de suas experiências profissionais sobre a erradicação da varíola no contexto brasileiro, indiano e etíope. As entrevistas abordam aspectos operacionais e metodológicos de sua passagem pelo Brasil, India e Etiópia para atividades de gestão e controle da erradicação da doença, bem como abordam o contexto pós-erradicação da varíola. Foram gravadas entre agosto de 2014 e maio de 2015.

Legislação em Saúde

Reúne leis, resoluções, propostas, publicações, portarias, decretos, diretrizes, projetos de leis, normas operacionais, memorandos circulares, anteprojetos de leis, cartas, exposições de motivos, programas , despachos, relatórios, instruções normativas, termos de referência e projetos.

Memória do Centro de Pesquisa René Rachou

Reúne 13 depoimentos orais com pesquisadores e técnicos do Centro de Pesquisa René Rachou (CPRR), cujas trajetórias profissionais permitem subsidiar a reconstituição da história da instituição, sediada em Belo Horizonte (MG) e integrada em 1970 à estrutura organizacional da Fiocruz. Os depoimentos permitem resgatar a atuação do Instituto Oswaldo Cruz no estado de Minas Gerais desde 1906. O período abordado pelo projeto abrange desde a criação do CPRR em 1955 até dezembro de 1991.

Paraguai

O dossiê reúne imagens sobre : aspectos de moradias, de trabalhos e da população nas localidades visitadas, meios de transporte e vias de comunicação da região, médicos e colaboradores de serviço de febre amarela, militares, indígenas e eventos populares no Paraguai, incluindo as cidades: Yaguarón, Belén, Ygatimí, Capitán Bado, Ypehú, Loreto, Concepción, Curuguaty, Itacurubí de la Cordillera, Puerto Sastre, Puerto Pinasco, Puerto Casado, Camis, Presidente Franco.

Propaganda Sanitária

Texto do titular no qual considera a importância e a urgência de difundir largamente noções práticas de higiene e profilaxia em todas as camadas da sociedade, para isso, considera a propaganda sanitária um meio eficaz. No texto, Belisário Penna expõe claramente de que formas essa propaganda deve ser feita para que atinja a eficácia desejada.

Saneamento Acima de Tudo

Artigo publicado na Revista “Hygia”, em que considera as diferenças entre as espécies de animais, e, em particular, a peculiaridade da espécie humana, única dotada de razão. Afirma que ao homem não basta vegetar como o animal, ele precisa de saúde física e psíquica, de uma vida produtiva; sendo assim, cabe aos dirigentes promover a educação sanitária do povo, e dar combate decisivo às doenças e aos vícios.

Saneamento do Brasil - Anemia Brasileira

Conferência realizada pelo titular em Barbacena a convite da Associação de Comércio, Indústria e Lavoura e do presidente do referido município. Trata da “Anemia brasileira” causada pelo ancylostomo, agente da opilação, e das formas de combatê-la.

Sarampo

Reúne textos,artigos, recortes de jornais, formulários e demonstrativos gráficos.

Syndicato Médico

Palestra proferida pelo titular no “Syndicato Médico Brasileiro” onde aborda a questão da ética na medicina.

Urbano Santos

Discurso pronunciado pelo titular em homenagem a Urbano Santos, exaltando sua personalidade, seu lado profissional e posição política.

Vida Pessoal

Documentos referentes às atividades sociais, culturais e associativas, assim como administração financeira e patrimônio pessoal.

Virgínia Maria de Niemeyer Portocarrero

A entrevista trata da história de vida da depoente, abordando aspectos como vida familiar, escolha profissional, valorização da carreira de Enfermagem no contexto da Segunda Guerra Mundial, período em que foi enfermeira da FEB na Itália durante a Segunda Guerra, dentre outros temas. Foi gravada na doação de seu arquivo pessoal à Casa de Oswaldo Cruz.
Sumário:

0min à 15min:

  • Identificação da depoente e descrição sobre a infância; narração breve da história militar de seu avô e a descrição da convivência com os primos na casa da avó paterna; informações sobre os irmãos e os pais;
  • Considerações sobre os colégios em que estudou;
  • Descrição da casa da avó paterna: estrutura e funcionamento, convivência com os funcionários.

15min à 30min

  • Continuação da narração da convivência com os funcionários; comentário sobre a vizinhança do Morro da Mangueira;
  • Sobre o desejo de ser militar; sua entrada na Escola Nacional de Engenharia (escola Politécnica) no curso de Arte Decorativa, paralelamente ao de samaritana, na Cruz Vermelha; menção à motivação para o curso de enfermagem.
  • Descrição do contexto de sua apresentação voluntária para a guerra e a reação da família;
  • Citação da atuação das enfermeiras da Ana Néri na guerra;
  • Descrição do episódio da sua reprovação no exame médico.

30min à 45min

  • Continuação sobre o último tópico acima descrito e o desfecho do mesmo com a intervenção de seu pai;
  • Descrição do funcionamento do curso de enfermeiras de emergência da reserva do exercito;
  • Menção à participação como dama de honra do casamento da princesa D. Maria Francisca.
  • Sobre a formatura do curso de samaritanas e a “Benção dos Braçais” (formatura do curso de enfermeiras de emergência da reserva do exército);
  • Citação sobre os regimentos que foram para a guerra: o 6° RI e o Regimento Sampaio;
  • Sobre a convocação; considerações sobre o uniforme.

45min à 01h

  • Continuação sobre os uniformes; a adaptação dos uniformes americanos para o uso das enfermeiras brasileiras; menção ao salário (vencimentos);
  • Descrição da partida para a guerra; listagem das enfermeiras que embarcaram com a Virgínia;
  • Sobre a base de Parnamirim; a instrução de seu pai sobre como enviar suas correspondências; a construção do seu diário de guerra;
  • Citação do batismo de fogo em Nápoles;
  • Considerações sobre a convivência com as colegas no período da viagem, especificamente em Nápoles.

01h à 01h15min

  • Descrição do batismo de fogo em Nápoles;
  • Sobre o convívio com as americanas no front;
  • Descrição da estrutura dos hospitais de campanha e a rotina do trabalho realizado pelas enfermeiras;
  • Considerações sobre os pacientes: a diferença entre os americanos e os alemães;

01h15min à 01h30min

  • Continuação das considerações sobre os soldados, especificamente os alemães;
  • Descrição da estrutura das enfermarias;
  • Sobre o processo de transferência dos pacientes;
  • Sobre a operação de apendicite que sofreu enquanto estava no front;
  • Menção à máquina fotográfica que ganhou em Pistoia;
  • Sobre a baixa na enfermaria de Hélio Portocarrero, seu primo.

1h30min à 1h45min
-Continuação do tópico acima descrito e os cuidados com o seu primo após a operação;

  • Menção sobre como reagia ao cotidiano da guerra; os cuidados com a beleza que as enfermeiras tinham na guerra, sua relação com os pacientes, especificamente os alemães;
  • Sobre o término da guerra; o episódio da morte de Mussolini;
  • A relação com o clima; narração de um episódio no front: a compra de cachimbos por engano;

1h45min à 2h

  • Detalhes de como procedia quando ocorriam os bombardeios;
  • Sobre a comemoração do natal no front;
  • Sobre o transporte da cama móvel nas mudanças dos hospitais;
  • Citação dos trabalhos de Rubens Braga e Joel Silveira como correspondentes na guerra;
  • Detalhes sobre o retorno ao Brasil; o desligamento do exercito;
  • Citação sobre os empregos anteriores e posteriores à ida para a guerra
    -Sobre a “volta” para o exército: as enfermeiras que foram para a guerra recebem o título de segundo-tenente.

2h à 2h17min

  • Considerações sobre a política de Getúlio quanto aos que retornaram da guerra;
  • Menção sobre a volta pra o convívio da família;
  • Sobre a colega Nair;
  • A passagem para a reserva do exército como capitão, por tempo de serviço, após ter trabalhado na Policlínica do Exercito;
  • Citação do seu trabalho com pintura no departamento de Saúde Escolar;
  • Sobre sua relação com os ex-combatentes no retorno da guerra; informações sobre a participação na Associação dos Veteranos de Guerra e a atuação dessa instituição;
  • Menção às relações familiares no período em que a entrevista foi realizada;
  • Agradecimentos e considerações finais.